A propósito de um tema que continua atual, 40 anos depois da Revolução de Abril, o Museu de Serralves apresenta a exposição “Processo SAAL, Arquitectura e Participação 1974-76”, sob orientação de Delfim Sardo.

A exposição, que pode ser visitada até 1 de fevereiro de 2015, inclui na sua programação um ciclo de cinema que, de 27 a 30 de novembro, permitirá (re)ver obras de referência sobre um dos mais interessantes períodos políticos do Portugal recente, em sessões comentadas pelos protagonistas do processo, observadores privilegiados ou os próprios autores dos filmes.

A sessão que inclui a apresentação do filme “Porto, 1975”, de Filipa César e “Paredes Meias” – que será exibido em formato HD – terá a participação de Alexandre Alves Costa e André Tavares.

30.11.2014 | 15.30 | Auditório Museu Serralves | Porto

{ 0 comments }

O ciclo “ecorâmicas”, organizado pela AVE – Associação Vimaranense para a Ecologia, propõe “um outro olhar sobre a paisagem, a diversidade de modos de vida, de organização socioeconómica de povos e comunidades e da sua relação com o meio ambiente”.

Depois da exibição de filmes como “Um Pouco Mais Pequeno que o Indiana“, de Daniel Blaufuks, ou “Nacional 206”, de Catarina Alves Costa, a última sessão desta mostra de cinema documental  será uma excelente oportunidade para ver (ou rever) o documentário “Paredes Meias”.

4.12.2011 | 18:00 | Fórum FNAC | Guimarães

{ 0 comments }

O documentário português estará em destaque no Braço de Prata (Lisboa), no ciclo “Docs em Passagem – o país que fica“, a partir de 28 de Abril. Todas as Quintas à noite, os filmes constituirão um ponto de partida para os debates temáticos moderados por António Eloy.

“Paredes Meias” será exibido no dia 5 de Maio, pelas 21:00. Será antecedido da curta “Poder Viver e Habitar em Segurança”, de Carlos Braga, e a seguir discutir-se-à o tema da Habitação e dos Bairros Sociais, com a presença de Helena Roseta e Alexandre Alves Costa.

O ciclo de documentários-debate incluirá ainda as obras “Portugal, Energias Sem Fim”, de Rui Cunha (28 de Maio), “A Casa do Barqueiro”, de Jorge Murteira (12 de Maio), “Ruínas”, de Manuel Mozos (19 de Maio) e “Páre, Escute e Olhe”, de Jorge Pelicano (26 de Maio), sempre às 21:00, com entrada livre.

O programa é uma co-produção entre a Fábrica do Braço de Prata e a POST – Coop. Acção e Intervenção Cultural. Mais informações aqui.

{ 0 comments }

Durante o mês de Janeiro, o CIES (Centro de Investigação e Estudos de Sociologia) organiza um ciclo de documentários sobre o tema da habitação.

Os filmes serão apresentados às Terças na Casa da Achada, e encontram-se associados ao Colóquio “Políticas de Habitação e Construção Informal” que terá lugar no próximo dia 14 de Janeiro, no ISCTE (Lisboa), encerrando às 19:00 com o visionamento do documentário “Arquitectura sem Arquitectos”, de Manuel Graça Dias.

O programa completo inclui os filmes “Elogio ao 1/2”, de Pedro Sena Nunes, “Via de Acesso”, de Nathalie Mansoux e “Dia de Festa”, de Toni Ventura e Paulo Georgieff, entre outros.

“Paredes Meias” será exibido no dia 11, pelas 18:30.

{ 0 comments }

Entre Outubro e Novembro, destacamos o regresso do filme “Paredes Meias” a Istambul, Capital Europeia da Cultura 2010.

Depois de ter sido apresentado no “Istambul Architecture and Urban Film Festival” (4 de Outubro), o filme será novamente exibido no grande ecrã, durante a décima terceira edição do “1001 Documentary Film Festival“, que decorre na metrópole turca entre os próximos dias 29 de Outubro e 4 de Novembro.

Trata-se do único evento do género realizado simultaneamente em dois continentes, e conta com uma selecção de curtas e longas metragens de todo o mundo, incluindo também os documentários portugueses “48′”, de Susana de Sousa Dias e “Páre, Escute e Olhe”, de Jorge Pelicano.

Paredes Meias” será exibido no dia 29 de Outubro no Nazim Hikmet Culture Center (lado asiático) pelas 20:30, e no dia 3 de Novembro no Muammer Karaca Tiyatrou (lado europeu), às 17:45.

O programa oficial pode ser descarregado aqui.

{ 0 comments }

A CONFEDERAÇÃO_ Núcleo para a Investigação Teatral, tem desenvolvido um trabalho notório na dinamização cultural da cidade do Porto.

Durante o mês de Outubro, tem sido apresentado em Miragaia o ciclo “O Nosso Caso_ Na República XXI“, com sessões de cinema que incluem documentários e ficção, curtas e longas-metragens.

“Paredes Meias” é apresentado a 25 de Outubro, encerrando o seguinte programa:

21:30 – “Momento”, Manuel de Oliveira

21:40 – “Saturado”, Tiago Afonso

21:40 – “Arquitectura de Peso”, Edgar Pêra

22:10 – “Paredes Meias”, Pedro Mesquita

{ 0 comments }

O Bairro da Bouça e o filme “Paredes Meias” voltam a estar em destaque no DOCLISBOA, integrando o ciclo de documentários realizado no  âmbito do evento nas várias FNAC em todo o país.

Ao longo do mês de Outubro, o filme é apresentado em 14 sessões, terminando a dia 23 (19:00, FNAC Stª Catarina). Outros filmes seleccionados pela APORDOC entre as obras apresentadas na edição de 2009 incluem “Bobby Cassidy – Counter Puncher”, de Bruno de Almeida; “Os Imigrantes”, de José Vieira; “Luanda, A Fábrica da Música”, de Inês Gonçalves e Kiluange Liberdade, e “Mãe Fátima”, de Christine Reeh.

{ 0 comments }

Nem só de futebol vive a África do Sul neste ano de 2010. A arquitectura será também alimento para a alma da “Nação Arco-Íris”, com a realização do Architect Africa Film Festival.

O Festival apresentará filmes de todo o mundo em várias cidades sul-africanas, já a partir de 10 de Setembro, e culminará com a exibição do seu programa em Joanesburgo, integrando a bienal Architect Africa, que decorrerá entre 21 e 27 de Setembro.

Trata-se do maior evento dedicado ao tema da arquitectura no continente africano, e que incluirá – para além do festival de cinema – conferências, “master classes”, “workshops”, exposições, concursos, e uma feira internacional, entre muitas outras actividades destinadas a celebrar e a explorar a relação da arquitectura com as diferentes culturas contemporâneas.

O documentário “Paredes Meias” será exibido em Joanesburgo, Durban e na Cidade do Cabo. O programa completo do AAFF poderá ser descarregado aqui.

{ 0 comments }

O programa da Festa do Avante inclui este ano mais uma edição do CineAvante, exibindo documentários e filmes de animação.

Durante os 3 dias d’A Festa, realizada como habitual na Atalaia (Seixal), o CineAvante apresentará – entre outras obras de produção nacional que marcaram o último ano – os documentários “48”, de Susana de Sousa Dias, e “Ruínas”, de Manuel Mozos.

“Paredes Meias” será exibido no dia 3 de Setembro (6ª-Feira), pelas 19:40, e no dia 4 de Setembro (Sábado), pelas 17:20.

{ 0 comments }

A Secção Portuguesa da AICA (Associação Internacional de Críticos de Arte), atribuiu o Prémio Crítica de Arte 2009 a Sandro D. Araújo e Pedro Mesquita, pelo trabalho desenvolvido no documentário “Paredes Meias”.

O Júri, presidido pelo Arq. Manuel Graça Dias, salientou  “a abertura, a acuidade e a riqueza de leituras, no quadro da arquitectura contemporânea, contidas no documentário”, assim como “a grande coerência formal do objecto”.

O Prémio foi entregue no passado dia 29 de Junho, na Soc. Nacional de Belas-Artes, em Lisboa.

{ 0 comments }